DadosMundiais.com
Desemprego

Taxas de desemprego na comparação internacional

A triste mesa na luta global contra o desemprego é liderada pelas Ilhas Marshall, África do Sul e Kiribati. O Brasil ocupa a 12ª posição na nossa comparação de 66 países.

Entretanto, o final mais animador da tabela é surpreendente: O Qatar, Camboja e Níger estão extremamente bem posicionadas, com menos de 1%. Entretanto, as mesmas regras para os dados oficiais não se aplicam em todos os lugares. Estar desempregado ou se registrar como desempregado são muitas vezes coisas diferentes.
Taxas de desemprego por país

Razões para taxas extremas de desemprego

Todos os dados aqui mencionados provêm de órgãos públicos dos respectivos países, portanto, devem ser entendidos como taxas oficiais de desemprego. Entretanto, as regras segundo as quais alguém é considerado desempregado diferem de um país para outro. Em alguns países, uma pessoa só é considerada desempregada se ainda não tiver atingido a idade da aposentadoria e, ao mesmo tempo, estiver disponível para o mercado de trabalho para mais emprego. Naturalmente, ele também deve se registrar junto às autoridades para este fim. Em muitos países com um sistema de assistência social correspondente, há também um forte incentivo para se registrar como desempregado: Benefício de desemprego e ajuda na colocação em empregos.

No entanto, tal definição de desemprego não se aplica em todos os lugares, é claro. Na Tailândia (taxa de desemprego de 1,4%) você só é considerado desempregado se tiver trabalhado previamente por pelo menos 6 meses em uma base tributável. Especialmente na Tailândia, mas também em outros países em desenvolvimento e emergentes, as pessoas freqüentemente trabalham sem registro como trabalhadores de quase um dia. Sejam eles trabalhadores da construção civil, cozinheiros de sopa, zeladores ou produtores de arroz, muitas vezes não estão registrados como funcionários tributáveis, de modo que não seriam considerados desempregados após o término de tal trabalho.

Desemprego A mesma forma, e presumivelmente de forma semelhante, de trabalho não declarado também existe na parte superior da mesa, como o nas Ilhas Marshall. A taxa de desemprego sobe até 36%. Em muitos países africanos, além disso, a assistência social estatal (grosso modo) já está disponível se não se pode sustentar como cidadão do país. Aqueles que não têm um emprego verificável para o Estado ou trabalham apenas como diaristas ou pequenos trabalhadores autônomos geralmente se registram como desempregados para receber auxílio estatal.



Em vez disso, em muitos países de baixa renda não há incentivos para o registro. Se não houver ajuda para encontrar um emprego nem apoio financeiro, não há motivo para se registrar como desempregado em primeiro lugar.

A situação é o contrário em países da classe trabalhadora clássica como Hong Kong, Macau, Cingapura ou os Emirados Árabes Unidos: Estes países são mais ricos do que a média. Com um custo de vida igualmente acima da média, dificilmente é possível se sustentar ali sem um emprego estável. Ao contrário dos países da UE, entre outros, quase não há imigração de estratos financeiramente fracos. Em vez disso, estes países atraem muitos trabalhadores estrangeiros que vivem lá por vários anos apenas para trabalhar. Quando a relação de emprego termina, estes trabalhadores não são considerados desempregados, mas inexistentes. Porque com a relação de emprego, o visto também expira e é preciso deixar o país.

Comparação: renda médiaRenda média mundialUm ranking de rendimentos anuais de 68 países em comparação com a Brasil
Comparação: Qualidade de vidaQualidade de vida em uma comparação entre paísesComparação mundial da qualidade de vida: Em quais países as pessoas vivem agradavelmente, com segurança e saudavelmente?
Comparação: Custo de vidaComparação do custo de vida mundialClassificação do custo de vida internacional de 103 países em comparação com o Brasil